Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, HORTO FLORESTAL, Mulher, de 36 a 45 anos, Portuguese, Spanish, Arte e cultura, Cinema e vídeo



Histórico
 23/04/2006 a 29/04/2006
 16/04/2006 a 22/04/2006
 09/04/2006 a 15/04/2006
 02/04/2006 a 08/04/2006
 26/03/2006 a 01/04/2006
 19/03/2006 a 25/03/2006
 12/03/2006 a 18/03/2006
 26/02/2006 a 04/03/2006
 19/02/2006 a 25/02/2006
 18/12/2005 a 24/12/2005
 11/12/2005 a 17/12/2005
 04/12/2005 a 10/12/2005
 27/11/2005 a 03/12/2005
 20/11/2005 a 26/11/2005
 13/11/2005 a 19/11/2005
 06/11/2005 a 12/11/2005
 30/10/2005 a 05/11/2005
 23/10/2005 a 29/10/2005
 09/10/2005 a 15/10/2005
 03/07/2005 a 09/07/2005
 12/06/2005 a 18/06/2005
 29/05/2005 a 04/06/2005
 22/05/2005 a 28/05/2005
 15/05/2005 a 21/05/2005
 17/04/2005 a 23/04/2005
 20/02/2005 a 26/02/2005
 06/02/2005 a 12/02/2005
 30/01/2005 a 05/02/2005
 16/01/2005 a 22/01/2005
 09/01/2005 a 15/01/2005
 02/01/2005 a 08/01/2005
 26/12/2004 a 01/01/2005


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Novo Blog da Tia Lili
 Country Craft
 Site da Vivi
 Blog da Deli
 Blog da Sandrinha Guru


Arte e Manhas da Tia Lili
 

Novo endereço

Esrou de endereço novo:

http://arteemanhasdatialili.blogspot.com/



Escrito por Eliana Zerbinatti às 00h37
[] [envie esta mensagem]



Ai...ai...

Desculpem minha ausência... Filho dodói (crise de coluna, braba e preocupante, pois ele já fez uma cirurgia de hérnia de disco cinco anos atrás), preocupações e o corre corre do dia a dia, junto com preparativos de feira. Aliás, nem sei se vou à Hobby Art esse ano.

Mas hoje desestressei...Como amo essas minhas alunas, gente... Só elas pra levantarem meu astral. Rimos muito, enquanto elas trabalhavam e comemos o bolo cuca da Salete, delicioso por sinal. Esqueci a camera e não pude registrar o progresso da colcha de Bargello da Dona Darci, em tons de marrom e vermelho... um escândalo de linda.

Não conhecem Bargello? Vou mostrar a colcha dela do ano passado, que fizemos para aprender a técnica. É, aliás, mais simples do que parece, viu? A Dona Darci é um capítulo à parte... Chegou mostrando uma colcha em uma revista, só de quadrados grandes, bem simples, perguntando se era muita ousadia querer fazer aquele trabalho. Eu disse que poderíamos fazer o curso básico, fazendo vários blocos diferentes pra aprender várias técnicas e montar uma colcha mostruário. Ela então, toda simples, disse que se eu achava que ela fosse capaz, que toparia o desafio. Estamos quase completando dois anos de aulas e ela já fez muitas colchas, muuuuuuuuuuitas bolsas, carteiras e necessaires, alguns panôs e outros trabalhos. Incansável, é o que ela é. Hoje nos contou que, empolgada com sua colcha nova de Bargello,entrou madrugada a dentro, esquecida da vida e que isso lhe rendeu umas dores nos braços e pescoço. Mas o coração? Esse vai muito bem, obrigada. Feliz e realizada, recebendo muitos elogios (ela é caprichosa que só vendo) e ainda de vez em quando, vendendo um ou outro trabalho (quando ela decide, pois se quisesse, venderia tudo que faz, pois pedidos não lhe faltam).

Confesso que amo pintar, assim como amo alguns outros tipos de arte, mas o patchwork é algo as vezes inexplicável. É apaixonante. Costumo dizer que é contagioso e que vicia, mas que coisa boa que é isso... Faz um bem!! A Dona Darci que o diga...

Bem... estou enviando as letras D e E do glossário de Patch.

Amanhã volto com novidades fresquinhas e com uma dica bem legal.

Beijocas

Eliana

Debrum  Tira de tecido usada no acabamento final do trabalho.

 

Descosedor – Neologismo que se refere a uma pequena ferramenta inventada para abrir casas de botão, mas que é mais usada para desfazer costuras.

 

Etiqueta ou Assinatura – Consiste em um pequeno retângulo de tecido (+ ou - 8x11 centímetros) no qual se escreve o nome do trabalho, a data e o nome de quem o fez. Não raro o quilter faz constar na etiqueta à técnica e até uma dedicatória, quando o trabalho é feito para presentear alguém. Essa escrita pode ser bordada ou feita com caneta de tinta permanente. A etiqueta deve ser costurada ao tecido de forro, antes de quiltar, para evitar falsificações.

 

Extremidade Crua – (Raw Edge) Nome que se dá ás extremidades cortadas do tecido, que ficam perpendicular ás ourelas.

 



Escrito por Eliana Zerbinatti às 00h16
[] [envie esta mensagem]



A varanda...

Tirei umas fotos hoje, da minha varanda lá no ateliê. A intenção é mostrar como está agora e como vai ficar depois que fizer a reciclagem da cadeira, pintando e colocando almofada e mais umas coisinhas nela... Já está graciosa, mas vai ficar ainda mais, vão ver...

Outras fotos são das bolsinhas feitas pela Solange pra presentear a filha e as sobrinhas na Páscoa. Lindas, não? As outras são dos trabalhos da nova professora de pintura lá do ateliê, a Silvana. Ela é do sul e vai ministrar aulas a partir de maio, nas quartas e sábados.

Não tenho mais espaço aqui, por isso, vou colocar um link: Fotos da Tia Lili

Eu estou cansada, porque hoje ainda tive que dar aquela limpeza no ateliê, mas graças a Deus arrumei uma ajudante (finalmente!!). Também estou com uma amiga me ajudando nos trabalhos, a Geni, que virá dois dias na semana... Agora vão ver como a coisa vai render...

Beijocas

Eliana

www.countrycraft.com.br

 



Escrito por Eliana Zerbinatti às 21h29
[] [envie esta mensagem]



Dia lindo!!!!!!!!

Dia lindo e maravilhoso!!!!!!! Todo mundo se espanta, mas eu gosto assim, "enfarruscado". Friozinho chegando e nada daquele calorzão suarento e abafado. Quando vamos chegando aqui em casa, passamos por um trecho de mata atlantica legítima, do Horto Florestal de São Paulo, que nessa época fica todo colorido, com árvores de folhas amareladas e avermelhadas e um cheirinho silveltre de pinho, que lembra aconchego e pede uma manta nas pernas, de preferência sendo quiltada. Ô delícia!!

Não conhecem o Horto Florestal de São Paulo? Aliás, o nome do parque é Parque Estadual Algerto Lofgren... vejam uma amostrinha aí...

http://www.terranobre.com.br/turismo_virtual/view.asp?id=90

Tenho fotos aqui e mostrarei oportunamente...

Vejam alguns dos trabalhinhos da semana, feitos pela D. Rosa e pela Alessandra. Respectivamente: capa para agenda e agulheiro maçã e bolsinhas para crianças. Lindas, não?

A outra foto é da floração das cerejeiras do Horto, no ano passado...

Beijocas

Eliana

www.countrycraft.com..br

 



Escrito por Eliana Zerbinatti às 11h10
[] [envie esta mensagem]



Artesão, Artista Plástico ou Artista Decorativo?

Artista Plástico, Artista Decorativo e Artesão

 

Pois é... As coisas no Brasil começaram erradas e pra variar, a
corda arrebentou do lado mais fraco. Até uns anos atrás (AAMB, ou
seja, Antes da Ana Maria Braga), os artesãos tinham até vergonha de
dizer que viviam disso. Tudo que se fazia, tricô, crochê, bordado,
era brega, coisa de velhos. O "fashion" era o clean... uma mesa de
vidro com um arranjo floral minimalista em cima, a seco, sem
toalhinha, sem nada. E (Ai!) se você quisesse colocar um pingüim na
geladeira.
Depois, foi-se admitindo uma coisinha aqui, outra ali, até que dar
no que deu... O ARTESANATO NO BRASIL MOVIMENTA CIFRAS SUPERIORES AS
DA INDÚSTRIA DO VESTUÁRIO, sabiam disso? Pois, é... Mas os que
produzem, coitados, nem sabem valorizar sua arte.
Primeiro que em vez de dizer: "eu mexo com artesanato", deveriam
dizer: "Sou artesão" ou "Sou artista plástico" ou "Sou um artista
decorativo". E saber colocar preço, não dar desconto facilmente (ou
programar seu preço para negociar) e NÃO VENDER PRA QUEM NÃO
VALORIZA.
  Ah! Que caro!
  Ah! O senhor também pinta?
  Não.
  Então não sabe quanto custa a matéria prima? Nem o trabalho que dá?
Nem se o senhor tem capacidade para fazer o que eu faço com um pé
nas costas? Pois saiba que minha arte é pra quem pode e não pra quem
quer!!!! E vá plantar batatas!!!!
  Mas fulano faz e vende pela metade do preço.
  Então compre dele, que se o trabalho dele tem a mesma qualidade do
meu, eu também vou comprar pra revender. E o dele não é da grife
Country Craft.
  O que é isso, Country Craft?
  O senhor não sabe? É a melhor marca de arte em madeira (ou
patchwork, o que for) que existe... É uma grife conhecidíssima,
super conceituada... etc., etc., etc...
Temos que VALORIZAR O QUE PRODUZIMOS, mas também fazer por onde...
buscar aperfeiçoamento, conhecimento, exclusividade, diferencial de
mercado, etc. e tal... E manter o nível, sempre...
Quando todos tiverem fazendo isso, vai funcionar como lá fora, onde
uma bandeja pintada com hindeloopem pode ser vendida por 300 euros ou
mais... Tudo que tem uma etiqueta onde se lê "Pintado (ou Feito) á
Mão", tem valor maior. E quem não tem competência, qualidade e
talento, não se estabelece.
Quem sabe depois disso, passe a valer a pena ser artesão, artista
plástico ou decorativo nesse país. Quando essa classe se
conscientizar de que tem valor, e muito... Não é qualquer um que
pinta (ou faz arte)... É preciso TER O DOM, que pertence a quem
Deus dá e não a quem quer...
E no dia que isso acontecer, eu vou ficar muiiiito feliz, pois fico
muito brava, quando vejo uma pessoa lutar, lutar, lutar, passar
noites em claro, fazer anos de aulas, pesquisar, gastar uma grana
preta em material didático, matéria prima, etc...) e vender suas
peças a preço de banana, mais pra "manter o vício", que pra lucrar.
E TENHO DITO!!!!!!! Que agora fiquei muito brava (e estou quase
quebrando o teclado)!
Ora bolas
Umpht!

 

Em tempo:
Artesão é aquele que faz uma peça onde mais de 70% é material não
industrializado, é feito em série e tem uma relação com o lugar onde
vive (é típico de um lugar).
Artista Plástico é aquele que cria suas obras e as faz únicas.
Artista Decorativo é aquele que pinta, não necessariamente cria
(suas peças podem ser copiadas) e às vezes faz algumas peças iguais,
mas não em série (independente do material que usa, como madeira,
tecido, vidro, etc...).

Eliana Zerbinatti
Artista Plástica e Designer de Artesanato

www.countrycraft.com.br



Escrito por Eliana Zerbinatti às 20h54
[] [envie esta mensagem]



A tia na madrugada...

Vixe!!! Olhem só as horas... Mas não posso deixar de enviar mais uma letrinha do glossário. Estava até agora às voltas com os trabalhos que darão origem às apostilas pra Hobby Art. Um deles, e meu xodó, uma apostila só com riscos para bordados em "Redwork" (não conhece ainda? lá no começinho do Blog tem histórinha e referências), que está sendo desenvolvida pelo meu filho Philippe (eta!! mãozinha abençoada).

Hoje recebi visitas no ateliê... visitas de negócios, mas que acabou virando social (a visita já virou "de casa", né Diogo?) e da minha mais nova velha amiga, a Esmeralda, uma jovem senhora de meia-quatro, encantadora e cativante. Ela será  uma das professoras que estrearão no mês de maio... vai dar aulas de bordados diversos, inclusive de tapeçaria e tear... Uma expert... mãos de fada e de anjo, literalmente.

Eu, mesmo às voltas com as apostilas, estou dando um jeitinho de começar um "stumpwork"... esse, um bordado lindo, em relevo ou dimensional, como são chamados os bordados em 3D, é bem novidade, pelo menos pra mim. Mostrarei, claro.

Estou ansiosa com a semana cheia de eventos e compromissos (workshop de Pins no sábado e apresentação no Mulheres da TV Gazeta, na quinta), e ansiosíssima com a finalização da pintura, por dentro e por fora do ateliê e  da estante, mesa e cadeira novos (mas são velhas) que vão decorar a outra sala e varanda. Tá ficando chic!!

Uah!!! Tou sonada, e, embora quisesse ficar acordada trabalhando, preciso dormir pra amanhã estar com a bateria recarregada. Aí está um parte da letra "C".

Beijocas

Eliana

www.countrycraft.com.br

Caleidoscópio – É uma técnica muito interessante, cujo aspecto final do bloco é semelhante às imagens observadas em um caleidoscópio. As partes que compões o bloco são cortadas de forma que a estampa do tecido seja absolutamente igual em todas as formas repetidas. Nessa técnica a escolha do tecido é muito importante, pois não são todas as estampas que se prestam a esse fim.

 

Canto Mitrado – (Mitered corner) É a união de bordas ou debruns feitos em angulo de 45°.

 

Canto Cego – (Blunt Corner) É quando uma das tiras se sobrepõe á outra para formar o canto.

 

Canto Curvo – Canto arredondado que requer tiras ou debruns cortados em viés.

 

Canto Quadrado – (Cornerstones) – É quando se insere um quadrado na união das tiras das molduras ou bordas. “Cornerstone” é o nome das “bases” nos campos de Baseball.

 

Cortador Circular ­– (Rotary Cutter) Agiliza o trabalho, possibilitando cortar várias camadas de tecido de uma só vez. Com esta ferramenta, a precisão do corte também é maior.

 



Escrito por Eliana Zerbinatti às 02h23
[] [envie esta mensagem]



UAHHHH!!! Que preguiça gostosa!!! Domingão (não muito ao meu gosto, pois está um dia quente e ensolarado e eu prefiro mais friozinho, né?), nada pra fazer (até parece!!!)... Trouxe do ateliê a minha bruxinha pra terminar e uma nova bolsinha pra colocar linhas e agulhas que estou fazendo.

Lembrei que ainda não mostrei a cortina instalada e olhando as fotos, achei uma do meu painel com bolsos, que eu acho superprático pra guardar as tralhas de patch, deixando o ateliê mais arrumadinho e facilitando a vida, pois tem um bolso pra cada coisa e um que sobra, pra por aquelas coisinhas que ficariam jogadas, antes de achar tempo pra irem para o local definitivo. Se gostarem e quiserem fazer igual, estejam à vontade... vou trazer as "patterns" pra escanear e posso enviar pra quem quiser ( me escrevam no atelie@countrycraft.com.br ).

Sobre as cortinas, já terminei as da outra sala, mas ainda não fotografei. Mas fiz iguais... não daria tempo agora, pra ficar variando muito,já que tenho mil coisas pra providênciar antes da Hobby Art (minhas apostilas estarão no stand da Adrianinha Marotte, minha amigoooooona querida).

Essa semana teremos o workshop de pins... Ainda dá tempo, pra quem quiser se inscrever.

Bem... um ótimo domingo a todas e uma excelente semana.

Beijocas

Eliana



Escrito por Eliana Zerbinatti às 11h54
[] [envie esta mensagem]



Não desistam de mim... Essa semana tá braba... Estou chegando todos os dias superhipermega tarde em casa e ainda com uma superhipermegaplus dor de cabeça... preocupante, pois eu só tinha dor de cabeça quando ainda tinha minhas regras (viram como falei bonitinho?).

Estou fazendo as cortinas da outra sala lá do ateliê e mais uma bruxinha linda, inspirada naquela que mostrei bem no começo do Blog, pintada em uma caixa, e que foi copiada de uma revista da Maxine Thomas. Lindinha, ela, com avental, um gatinho no bolso e muitas abóboras nas mãos. Minhas alunas essa semana estão inspiradíssimas, fazendo trabalhos super diferentes e especiais, A Rosangela montou uma colcha toda em feltro, com flores e aplicações do tipo Penny Rug, bem colorida, lindíssima. Vamos fazer o quilt no estilo tye dye (só amarradinhos). Dona Darcy e Irina estão terminando um trabalho em Tesselation e escolhemos tecidos para uma nova colcha em Bargello. A Ceci, bolsas, como sempre, A Dona Rosa terminou a capa da agenda e o agulheiro/maçã (já fotografei) e a Tânia uma versão da bolsa de ir ao cinema. A Sylvinha terminando as quatro bonecas (todas iguais mas com roupinhas diferentes, lindas de fazer gosto), a Ale montando duas colchas ao mesmo tempo e a Amanda uma cestinha de coelhos. E ainda tem a Salete, fazendo uma bolsa pra guardar coisas de patch e outra bolsa igual {aquelas que sairam na Faça e Venda desse mês. Parágrafo grande, né? Mas se esqueço alguém tem briga...

Começamos turmas novas de pintura... eu estava enferrujada depois de ficar quase quatro meses sem pegar no pincel, mas pintei uma placa pra colocar na entrada do ateliê, com uma Annie segurando um Gingerbread. E hoje ainda é quarta-feira... amanhã tem mais...

Bem... como não trouxe a máquina (vim mais cedo pra descansar um pouco e não trouxe nadinha hoje), vamos à segunda parte das dicas... Não desistam de mim.... Amanhã, mais descansadinha, mostro o avesso do bloco e as artinhas da semana. Lá no fim da mensagem, o caderno de receitas com a capa em pano assado e que contém a receita da sopa de mandioquinha com creme de leite, deliciosa nesse friozinho gostoso e ótima pra tirar cansaço...

Beijos

Eliana

www.countrycraft.com.br

"Dicas de Patchwork e Quilt"... continuação:

Fotografe seus quilts mesmo que não vá vender ou presentear alguém. Se for uma colcha ou outro trabalho grande, pendure na parede (ou no varal) e fotografe a distância, mas fotografe também os detalhes. Faça um registro sobre cada trabalho contando os motivos pelo qual resolveu fazê-lo, as dúvidas que teve na hora da escolha, fatos interessantes que por ventura venham a acontecer enquanto o faz e, é claro, a data de inicio e finalização. Quilt é arte que permanece através dos tempos, portanto faz história. Imagine seus netos, bisnetos e tataranetos admirando a obra de suas mãos e lendo o registro dos sentimentos e sensações que você teve enquanto trabalhava.

 

Algumas dicas valiosas:

 

Quiltando

 

Você sabia que se usar a linha de quilt conforme ela sai do retrós, ou seja, fazendo o nó na ponta que saiu por último do mesmo, ela não embaraça?

-Você sabe a diferença entre tecido estampado e de fio tinto? O estampado recebe a estampa como um carimbo. Já o fio tinto é tramado a partir dos fios já tingidos, de forma que não tem avesso. Portanto, ao trabalhar com tecidos xadrezes ou listados, prefira os de fio tinto, pois as linhas acompanham o fio do tecido, e o resultado final certamente será melhor.

- Você sabia que sobras de sabonete podem ser guardadas para serem usadas para riscar os tecidos? E sabia que jamais se deve usar giz de alfaiate, pois eles contêm cera e não saem jamais do tecido?

- Você sabia que pode sim, usar papel carbono para marcar linhas de corte desde que seja aquele usado em computador, pois não têm cera e saem facilmente? (Eu uso para transferir os desenhos para os tecidos quando faço “appliqué”.)

- Caixas de cereais ou de filtros de papel para coar café são ideais para se fazer “templates” (essa você sabia, não?).

 

 

 



Escrito por Eliana Zerbinatti às 20h15
[] [envie esta mensagem]



Sem clima...

Devem estar pensando que eu ganhei na loto e fui gastar meu dinheirinho nas Bahamas, não? Que nada... o motivo da minha ausência é bem outro. Estou muito triste porque um vizinho (ainda bem que não sei qual...), envenenou umas gatinhas que moravam aqui em casa... Explico: Uma vizinha se mudou deixando uma gatinha pra trás. A bichana estava prenha, já bem barrigudinha e, escolheu uma sala anexa da que antes era meu ateliê pra dar cria. Como nós não percebemos, os gatinhos foram crescendo lá dentro e a gatinha comia a comida da minha cadela Samantha (quando ela deixava...).

Só depois de quase um mês, quando a gatinha apareceu muito magra (amamentando, tadinha) é que percebemos que ela ainda estava por aqui. Dois dias depois, vimos os gatinhos, lindos e de olhos azuis, correndo e se escondendo rapidamente, pois nasceram no escuro e por não nos verem logo, ficaram muito ariscos.

Ninguém conseguia pegá-los e nós já estavamos recorrendo a um grupo de ajuda, aqui na net, quando eles apareceram mortos, envenenados. Até a mãezinha morreu.

Não é mesmo uma maldade muito grande?

Amanhã retomo tudo...Por ora, coloco a letra B do glossário de Patch e aproveito pra perguntar o que gostariam de ver por aqui, ok?

Beijocas

Eliana, triste, muito, muito triste

 

Bargello – Uma técnica na qual se costura primeiro as tiras na horizontal, para depois cortar e costurar novamente organizado de maneira a obter desenhos geométricos interessantes que sugerem ondas ou movimentos ondulantes.                                  

 

Bastidor – Pode ser feito de vários materiais, como madeira ou plástico, e ter formatos e tamanhos diversos. O mais comum é redondo, feito em madeira e regulado através de ferragens colocadas no disco superior. Utiliza-se o bastidor para prender o trabalho e mantê-lo esticado enquanto se “quilta”.

 

Big Foot - Tradução: Grande Pé – É um acessório importado, que acoplado no lugar do “pézinho” tradicional da máquina de costura, possibilita o quilt livre.

 

Bloco – (Block) É a unidade básica do topo de uma colcha.  Geralmente tem formato quadrado, mas pode ser retangular ou ter outras formas geométricas. Todos os blocos são nomeados tomando-se como referencia o desenho, o lugar onde era mais freqüentemente usado ou fatos históricos. Exemplos: Bear’s Paw, Texas Star, e Lincoln’s Platform, que traduzido são: Pata do Urso, Estrela do Texas e Plataforma de Lincoln. Alguns blocos, geralmente variações de outros mais tradicionais, recebem os nomes de quem os criou.

 

Bloco do Mês – (Block of the month) Projeto de colcha que é feito mês a mês, geralmente a partir de um único tema ou acompanhando os acontecimentos principais de cada mês (ex: em dezembro o bloco refere-se ao Natal).

 

Borda – (Border) É uma tira de tecido que, unida à colcha interna, aumenta seu tamanho.   Essa borda pode ser artisticamente trabalhada em várias técnicas como appliqué, seminole ou piecing.

 



Escrito por Eliana Zerbinatti às 23h00
[] [envie esta mensagem]



Não tem nada melhor que pagar dívidas,não, meninas? Ainda bem que hoje deu tudo certo, a memória não falhou e nem faltou nada... Consegui tirar as fotos que prometi e outras mais.

Aí está o passo a passo da Maple Leaves, como prometi. Então, se estão me seguindo, depois de costurar e cortar ao meio, coloquem lado a lado na ordem abaixo e montem, costurando as "carreiras" e depois, juntando todas. Hã? Não sabem pra onde direcionar as costuras, nem como fazer com que coincidam? Bem... isso terá que ser no próximo capítulo...

Amanhã mostro as fotos das cortinas novas lá no ateliê. Vocês sabem que tem projetinhos novos lá no site da Tia?

Beijos

Eliana

www.countrycraft.com.br

Conforme prometi (eu disse que ia pagar as dívidas...), aí está a letra "A" do Glossário de pintura.  

 Glossário de Pintura Decorativa

Acabamento – É a ultima camada de tinta, verniz ou cera aplicada em um trabalho.

 

Adesão – Propriedade de uma tinta, massa ou verniz de se fixar á base onde são aplicados.

 

Aguada – Uma camada de pintura feita com a tinta diluída, que matiza a pintura anterior, sem mudar ou esconder sua cor.

 

Aguarrás – Solvente geralmente utilizado na lavagem dos pincéis. Também pode ser usada para diluir uma tinta na execução de determinadas técnicas.

 

Alastramento – Propriedade de se alastrar de uma tinta ou verniz, sem formar acúmulos (marcas deixadas pelo pincel). Geralmente se pode corrigir a capacidade de alastramento de uma tinta ou verniz, tornando-os mais líquidos com adição do diluente apropriado.

 

Aquarela – Tinta á base de água, que pode ser encontrada na forma líquida, pronta para o uso, ou em forma de tabletes. Também é o nome da técnica e do trabalho desenvolvidos com essa tinta.

 

Aquarelada – É como chamamos as pinturas feitas em tons suaves

Outro assunto...  A Aninha vive me falando sobre esse site e só hoje pude confrrir a idéia mais linda desse mundo. Vamos ajudar?? Clique e participe.

 



Escrito por Eliana Zerbinatti às 22h08
[] [envie esta mensagem]



Tecnologia, umpht!!!!!

Lá fui eu, toda feliz e saltitante, montar minhas folhinhas de outono... Claro, tinha que tirar fotos pra mostrar, né? Qual o que!! Não é que as baterias estavam descarregadas? Bem... o carregador fica aqui em casa, portanto, trouxe pra cá.

Hoje, lá vou eu, toda feliz e saltitante (hoje mostro pra elas... será que estão entusiasmadas? será que vão fazer também?). Qual o que!! Não é que esqueci de levar a máquina? Marido fora,trabalhando, filho passeando... Umpht!! Aquela peçinha da máquina, a que fica na frente dela, operando, sabe?? Pois é... falhou.

Desculpem... ficou pra amanhã. Enquanto isso, vamos começar logo a montar o bloco?

Então façam o seguinte (desculpe explicar assim tão detalhado, mas parto do pressuposto que algumas ainda não sabem como montar):

Coloquem os quadrados de 7 x 7 centímetros da cor escolhida, direito com direito com outro da cor tostada.

Façam um traço (à lápis mesmo) de ângulo a ângulo no avesso do quadrado de cor mais clara.

Façam uma costura de cada lado desse traço (como no desenho abaixo) e depois cortem seguindo a linha traçada, para separar as duas partes. Quando abrir, teremos dois quadrados formados por dois triangulos. Fácil, não?

Reservem, qua amanhã volto com as fotos....

Beijocas

Eliana

www.countrycraft.com.br

 

AH!!! Ia esquecendo as dicas de hoje. Esse documento é bem grande, por isso, vou colocar aos poucos... Confiram nesse mesmo bat/horário, nesse mesmo bat/canal, dia desses....

Dicas sobre patchwork e quilt

 

Tenha um caderno de anotações (de preferência quadriculado), pra ir anotando as suas idéias e experiências. Anote tudo, desde aquela combinação de cores que você achou maravilhosa (cole os retalhos ou pinte com lápis de cor) e até mesmo as idéias para projetos futuros. Também é interessante manter um registro dos tecidos que você for comprando (se você está apenas começando, não se preocupe... vai ter muito tecido ainda); corte e cole um pequeno pedaço do tecido e anote a quantidade, mas não se esqueça de ir “dando baixa” a medida  em que for usando. Quando iniciar um novo projeto, não se esqueça de consultar e leve consigo quando for às compras. Mantenha os tecidos separados por cor, em caixas de papelão ou sacolas de papel (vide “Organizando seu Espaço de Trabalho”). Se gostar muito de algum bloco, faça-o e guarde. Quando tiver vários blocos prontos, faça um quilt com eles pra decorar seu ateliê. Eu faço blocos simples só para registrar as combinações de cores, outros pra aprender a técnica e alguns pra contar algum fato que quero guardar (nascimento, casamento, viagens, etc.). Depois é só montar e sempre fica lindo.

 



Escrito por Eliana Zerbinatti às 21h44
[] [envie esta mensagem]



Comemorando o Outono!!!

Ah!! Eu amo o outono... Já disse isso antes, não? Mas é que eu amo mesmo, apaixonadamente... É minha estação favorita. Pra comemorar, que tal fazermos um pequeno quilt com as famosas "Maple Leaves"? São aquelas folhas que no outono adiquirem tons que vão do amarelo ocre, passando pelos tons terrosos e chegam ao "bordô", que é a tradução de Maple (mas ao que parece, o nome da cor é que deriva do nome da árvore).

Providenciem tecidinhos verdes (+ pro oliva), outros nesses tons citados acima e um fundo tostado (um bege mais queimadinho...). Podem já ir cortando:

3 quadrados de 6 x 6 cm e 2 quadrados de 7 x 7 cm em uma das cores escolhidas;

2 quadrados de 6 x 6 cm e 2 quadrados de 7 x 7 cm na cor tostada.

A "receitinha" acima vai virar uma folha, portanto se quiserem fazer mais de uma (eu acho que farei umas 5), vão apenas trocando a cor escolhida (podem manter a cor tostada em todas, pois será o "fundo"). Amanhã começamos a montagem da folha e depois faremos outros bloquinhos, talvez uma abóbora).

Bem... resolvi ir colocando aos poucos um glossário de Patch (às segundas) e outro de Pintura, (às quintas). Começando é claro, pela letra "A".

Então aí vai...

Beijocas

Eliana

www.countrycraft.com.br

GLOSSÁRIO de PATCHWORK

 

 

Acabamento – (Binding) Tira de tecido que é costurada às extremidades externas da colcha. Existem algumas variações, principalmente nas formas de se montar os cantos do trabalho (mitrado, cego ou em curva), e usando-se tiras cortadas em viés ou não. (Vide “Debrum”)

 

Agulhas – Para “quiltar” á mão use as agulhas finas e curtas; para fazer aplicação ou o acabamento use agulhas finas e de tamanho médio. Na máquina utilize as de números 14 ou 11.

 

Alças – Tiras de tecido presas na parte superior de um trabalho nas quais se introduz um varão com a finalidade de expô-lo pendurado. (vide “manga”)

 

Alinhavo - Técnica de costura para unir camadas de tecido ou as camadas de uma colcha, feita à mão com pontos grandes. A costura que é temporária deve ser retirada depois do trabalho pronto. 

 

Amish – Comunidade religiosa tradicional dos EUA que fazem um tipo de colcha bastante peculiar e interessante. As mulheres amish costumam usar tecidos de cores escuras e intensas que contrastam com fundos marinhos ou pretos, produzindo belíssimos efeitos. Elas geralmente fazem o topo sozinhas em casa e depois se reúnem para quiltar em grupo (você já deve ter visto em filmes ou documentários, várias mulheres reunidas ao redor de uma colcha, quiltando). As colchas amishs são muito valorizadas e copiadas por quilters de todo mundo.

 

Appliqué – Tradução: Aplicação - Técnica de prender pedaços (aplicações) de tecidos sobre um tecido de fundo, com uma costura à mão, usando pontos invisíveis ou decorativos. Também se podem fazer aplicações á máquina contornando o desenho com ponto zig-zag (ponto satin). Existem diversos tipos de papéis termo-colantes (fusible) que ajudam neste trabalho encantador. (veja também Reverse Appliqué)

 



Escrito por Eliana Zerbinatti às 21h03
[] [envie esta mensagem]



Dicas de Comercialização

 

O primeiro passo é a divulgação... Faça cartões ou aqueles panfletinhos de 1/4 ou 1/8 de página, com seu nome, telefone e com uma listinha curta e direta do que você faz. Leve-os consigo para onde for. Encontrou uma amiga, conversou com a moça do caixa do supermercado ou alguém puxou papo na fila? Fale do seu trabalho e, lógico, entregue o cartão.

Faça um mostruário com fotos e tenha duas ou três peças caprichadas para mostrar ao vivo.

Fale sempre do seu trabalho com entusiasmo e confiança. Saiba os nomes corretos das técnicas e fale como profissional.

Saiba colocar preço (geralmente 3 vezes o custo total, mas dependendo da dificuldade da técnica empregada, pode ser bem mais).

Se tiver que dar um presente à alguém, dê uma de suas peças, devidamente etiquetadas (e assinadas).

Faça bazares em sua casa mesmo, como aquelas reuniões de Tuperware, com chá e bolo. Convide até aquela vizinha chata que você acha que não vai nem por decreto. Não se esqueça de caprichar nas embalagens, pois quando precisar dar um presente, sua cliente vai lembrar de você.

Escolas, hospitais, empresas públicas, bancos e outros tipos de locais que reúnem uma grande concentração de pessoas, são excelentes pontos de venda. Se você conhece alguém que trabalha em um deles, peça que leve suas peças e, claro, faça uma agrado á essa pessoa (que pode ser uma peça, uma porcentagem, ou ainda melhor, uma porcentagem paga com alguma peça).

Procure agradar seus clientes: coloque uma margem de segurança nos preços pra poder dar descontos pra quem compra bastante ou paga á vista; faça pequenas peçinhas (como caixinhas pequeninas) e dê de presente para aquele cliente especial; procure conhecer o gosto de cada um e sempre leve algo que vá agradar.

Leve as fotos dos trabalhos grandes, para aceitar encomendas e quando estiver negociando um desses trabalhos, cite nomes de pessoas pra quem já desenvolveu algum projeto e se possível, indique referências.

Colocar em consignação, só em último caso, mas diga ao proprietário, que só da primeira vez será assim e que se o seu produto for vendável, na próxima ele terá que comprar (se o produto for bom, ele também vai querer assim, se não vender por causa do ponto de venda, melhor não deixar mais). Lembre-se de combinar prazos para acertos.

Se morar em um local central ou de bastante transito, coloque uma placa (caprichada).

Crie uma etiqueta com o nome da sua "grife".

Fique de olho em pessoas que vão se casar ou que têm crianças (e ofereça produtos convenientes a elas, é claro), porque são ótimas compradoras.

No mais, capriche, seja pontual, seja educada e atenciosa e cative seu público.

E, o mais importante, não se esqueça de pedir que  Deus te ajude e te guie.

Boa sorte.

Eliana

www.countrycraft.com.br

 



Escrito por Eliana Zerbinatti às 22h45
[] [envie esta mensagem]



Pontos para Redwork

Sempre me perguntam sobre os pontos que usamos para bordar Redwork e eu sempre digo que todos podem ser usados, mas o mais usado talvez seja o Ponto Atrás. Daí surge a dúvida, porque todo mundo pensa que Ponto Atrás e Ponto Haste são a mesma coisa, e não são. Na verdade um é o avesso do outro.

Também podem ser usados o Ponto Cheio, o Correntinha (ou Ponto de Cadeia), etc... Já usei até o Ponto Matiz, mas claro, sem matizar (rs...), porque usei só o vermelho.

Pensei em como poderia demonstrar a diferença entre um e outro ponto e resolvi desenhar. Acho que se olharem munidos de uma agulha com linha e um retalhinho, vai ser mais fácil entender e "copiar". O ponto Atrás fica como um "pontilhado", enquanto o Haste fica mais grosso e como se fosse "duplo", ou seja, dois pontinhos paralelos e inclinados.

Outra dica: o Ponto Atrás a gente borda da direita para a esquerda e o Ponto Haste da esquerda para a direita.

Beijocas

Eliana

www.countrycraft.com.br

 



Escrito por Eliana Zerbinatti às 21h54
[] [envie esta mensagem]



Não consegui...

Não consegui colocar as cortinas, tampouco fotografá-las no lugar. O Manoel (o maridão) resolveu pintar as prateleiras e tá tudo de pernas pro ar... Mas estão aí, inacabadas ainda, na foto tirada anteontem.

Também fotos de trabalhos de alunas... Pela ordem, Caleidoscópio da Irina, a Bolsa da Rosangela, e a necessaire da D. Rosa... Não são muito caprichosas essas meninas?

Beijocas

Eliana

www.countrycraft.com.br



Escrito por Eliana Zerbinatti às 21h22
[] [envie esta mensagem]



As cortinas do atelie

Estão lindas... Ah! Sim... que metida!! Mas estão mesmo, ué!! Amanhã fotografo pra mostrar e aí poderão me dizer se estou falando a verdade ou não... É xadrez (eu até tento, mas não consigo sair dessa fase...). Mas tem um barrado de pano assado aplicado e, sobre ele, corações aplicados com heat'n bond. Beeeeeeeeeeeeeeem country.

Errei nas medidas, quer dizer, cortei assim e deveria ter cortado assado, mas afinal deu mais certo, porque ficarão três partes, exatamente como teria que ser, pra desviar dos suportes que sustentam uma prateleira... Chiiii confuso, né? Amanhã eu mostro.

Minha dica de hoje é sobre alinhavo...  Sabem quando a gente quer fazer aquele o alinhavo que aparece, pra pregar alguma coisa ou fazer uma bainha? Sabem como fazer pra que fique retinho? É só passar a ferro, vincando onde se deseja que fique o bordado. Daí siga o vinco e depois de pronto torne a passar, alisando. Fácil, não?

Beijocas

Eliana

11 6262-3845



Escrito por Eliana Zerbinatti às 22h46
[] [envie esta mensagem]



Outono

A estação do ano mais gostosa e produtiva do ano. Lindas cores, lindas paisagens, delícia de temperatura e vontade de aconchegar e tchãm, tchãm, tchãm, tchãm.... QUILTAR, É LÓGICO!!!!!!! Outono foi feito pra isso.

Estou ainda terminando meu painel de flores (um quase UFO, começado no final da primavera), fazendo as cortinas do ateliê, galinhando (rs... leiam mais abaixo) e assim que terminar tudo (até o próximo final de semana),começo a fazer meu projeto de outono, Um lindo painel em tons terrosos, com patas de urso, folhas e muito carinho impregnado.

Tou aqui já sonhando e pensando em uma coisa... Acho que vou mostrar as fotos do passo a passo, assim, quem quiser poderá acompanhar... Me aguardem! Além disso, apartir de hoje vou colocar a cada mensagem uma dica interessante. Começo com uma bem legal, para as bonequeiras de plantão:

Sabem aquela trabalheira que dá pra encher as pernas e braços daquelas bonecas finiiiiiinhas? Pois, bem... ficará muito mais fácil, se você ao riscar, acrescentar uma espécie de "funil" na abertura. Costure normalmente, inclusive sobre essas linhas acrescebtadas e depois de encher, corte fora. Mais ou menos assim, ó:

 

Um feliz outono pra todas, com muitos trabalhinhos ao colo, na melhor cadeira da sala e rodeadas daquela atmosfera carinhosa que chamamos de "Lar, Doce Lar".

Beijos

Eliana

www.countrycraft.com.br


"O amor muda como as folhas das árvores no outono.
E, se eu for capaz de entender isto, serei capaz de amar."
(Emily Brönte)



Escrito por Eliana Zerbinatti às 12h54
[] [envie esta mensagem]



Dia do Quilt e Kit dos Aventais

Hoje, terceiro sábado de março, se comemora o Dia do Quilt. Já é assim desde 1981, nos EUA, lógico, onde segundo pesquisa, existe um quilt e meio para cada lar. Já pensou? Tomara que um dia esse número seja alcançado também aqui no Brasil.

Bom... Meu assunto de hoje é o lançamento da "Era do Kit". Estarei disponibilizando kits com "tudo no jeitinho", já cortadinho e adesivado (com Heat'n Bond), somente pra montar e casear, à mão ou à máquina. Vai tudo bem explicadinho com dicas e truques e com as explicações da montagem e moldes, pra fazer outro como e quando quiser.

Os primeiros são os campeões de audiência Avental da Annie Pintora e Avental Amigas do Peito.

Gostou da idéia? Escreva para ez@countrycraft.com.br e obtenha mais informações.

Beijocas

Eliana

 



Escrito por Eliana Zerbinatti às 21h34
[] [envie esta mensagem]



Coelhando...

Coelhar é verbo, sim!!

Eu coelho

Tu coelhas

Ele coelha...

Nós todas coelhamos nessa época do ano...

Mas nem só de coelhos vive a Páscoa, sabiam, né? As galinhas (as minhas queridas e amadas parentas), seus filhos e marido, também são símbolos dessa comemoração.  Bem... talvez nem tanto aqui, no Brasil, mas principalmente na Europa, são tão ou mais usadas que os coelhos, simbolizando renascimento, recomeço, fertilidade (foi aí que os coelhos se fizeram mais representativos...).

Estou coelhando, mas pretendo galinhar bastante... No bom sentido, heim???! Talvez um panô bem graçinha, bordado, mas com algumas partes em appliqué... Amanhã começo a galinhar com vontade.

Beijocas

Eliana

Artista Decorativa e Quilter

11 6262-3845

www.countrycraft.com.br



Escrito por Eliana Zerbinatti às 22h33
[] [envie esta mensagem]



A Canelinha da Máquina

Hummmmm!!!! Dá água na boca só de falar, né? Mas que é que tem a ver canelinha com costura? Bem nada, se a canela for aquela cheirosa e saborosa que todos conhecem...

A história é a seguinte: quando comecei a fazer patchwork, dizia: "A canelinha tá vazia..."

...Mas que raio de canelinha é essa?" me diziam. Juro que cheguei a pensar que me lembrava errado ou que não tinha entendido direito os ensinamentos da minha mãe (ela é que me ensinou a mexer na máquina de costura).

..."Mãe? Como é que se chama mesmo aquela peçinha que a gente enche com a linha "de baixo"?" ... "Tá falando da canelinha?", respondeu ela, acho que pensando que eu não tinha prestado tanta atenção assim... UFA!!! Que alívio saber que me lembrava certinho... pensei mas não disse, claro, que não sou boba nem nada!

Mas então, porque parece que só eu é que sou a marciana falando diferente?? Aquilo me inquietava, até que... EPA!!! Mais uma marciana... e outra... e outra... EH!!! Uns dizem "canelinha", outros dizem "carretilha", outros "bobina"...

No fim, dá no mesmo, eu acho, mas ainda prefiro a sonoridade cheirosa da canelinha (cheiro de canela e de lembrança de mãe carinhosa, debruçada sobre meus ombros, mostrando cada parte da máquina e recomendando sempre: "Cuidado com a agulha... Veja se não vai costurar seus dedinhos...").

Isso é coisa de Brasilzão, uai! De mineiridade (a canelinha é coisa de mineiro, né mesm?) Como será que se fala canelinha do sul? E no norte e nordeste, como será que é? Óxente!! Alguém aí pode me dizer?

Beijocas investigativas

Eliana

Artista Decorativa e Quilter

11 6262-3845

www.countrycraft.com.br

 

 



Escrito por Eliana Zerbinatti às 23h06
[] [envie esta mensagem]




[ ver mensagens anteriores ]